Minibios Convidados

Flipoços 2022

Flipoços 2022

Confira as minibios dos convidados da Edição Presencial do Flipoços 2022.

Aguirre Talento é jornalista formado pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. Nascido em Salvador em 1987, trabalhou no jornal A Tarde, na Folha de S. Paulo e nas revistas IstoÉ e Época. Desde 2018, é repórter do jornal O Globo em Brasília, cobrindo as investigações da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República.

Alex Andrade é escritor e arte-educador, nascido no Rio de Janeiro. Estudou teatro e trabalhou com música popular brasileira. É autor do livro "Para os que ficam" romance de formação editado pela Confraria do Vento editora em 2022, que vem recebendo elogios da crítica e dos leitores. Publicou os romances "Antes que Deus me esqueça" (Confraria do Vento, 2019), "Longe dos olhos" (Editora Multifoco, 2012), os livros de contos "A suspeita da imperfeição" (Luziletras, 2001), "Amores, truques e outras versões" (Confraria do Vento, 2015), "Poema" (Confraria do Vento, 2013), "As horas" (Penalux, 2017), os infantis "O Gigante" (Quase Oito, 2021), "A menina e a sapatilha e o menino e a chuteira" (Quase Oito, 2019), "A história do menino" (Penalux, 2018), "O pequeno Hamlet" (Multifoco, 2010) e "A galinha malcriada" (Parafernalia, 2012). Tem contos publicados em diversas revistas e periódicos de literatura em inglês e espanhol. É um dos curadores do Prêmio literário do ensino fundamental do Rio de Janeiro e faz parte da equipe do projeto de incentivo à leitura "Praça da leitura".

Alexandre Gossn escritor, Pesquisador de Filosofia Política com ênfase em Autoritarismos, Doutorando pelo Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra, Mestre em Direito e Advogado. O paulistano radicado no litoral de SP, Alexandre Gossn, retorna ao Brasil após uma temporada em Portugal, Polônia, Alemanha e Espanha, onde tem realizado sua pesquisa sobre autoritarismos contemporâneos. Com obras que estiveram entre as mais vendidas na Amazon e tendo sido lançadas em diversos países como EUA, Canadá, México, Chile, Equador, Argentina, Espanha e Portugal em português, inglês e espanhol, Gossn estuda há anos dilemas sociais e filosóficos contemporâneos à luz de uma abordagem multidisciplinar.

Aluísio Borges Junior, possui licenciatura em Letras pelo Centro Universitário Fundação de Ensino Octávio Bastos - UNIFEOB (2015) e é pós-graduando em Humanidades: Ciência, Cultura e Sociedade pelo Instituto Federal de São Paulo, campus de São João da Boa Vista. Atua como professor de Língua Portuguesa, Literatura e Espanhol no colégio Dom Pedro II, em Vargem Grande do Sul-SP, e no cursinho do Colégio Objetivo de Poços de Caldas-MG.

Álvaro Maio nasceu em Portugal em 1960. Jornalista em várias rádios e jornais nacionais e locais. Nomeado em 2021 Presidente Intercontinental da UHE para a Lusofonia. Nomeado em 2022 Vice Presidente da CIESART de Portugal. Recebeu a Medalha Literária Internacional Miguel de Cervantes 2022. É Coautor de dezenas de antologias poéticas nacionais e internacionais algumas das quais bilingues.Tem obras traduzidas em 11 línguas e difundidas por  mais de duas dezenas de países.

Ana Carla (Cainha) Fonseca, Administradora Pública (FGV, onde se formou aos 20 anos); Economista, Mestre com louvor em Administração, Doutora em Urbanismo (USP, com a primeira tese sobre cidades criativas no Brasil, considerada a melhor tese prática do biênio, pela FAU-USP), concebeu cursos pioneiros em economia criativa e cidades, na Fundação Getulio Vargas/SP, na Universidade Cândido Mendes/RJ e na Universidad Nacional de Córdoba (Argentina), sendo professora convidada das Universidades Rey Juan Carlos e de Alcalà (España) e do programa da Organização Mundial do Trabalho, na Universidade de Torino. Atua há mais de 20 anos em economia criativa, cidades criativas e desenvolvimento territorial, na sequência de uma carreira como executiva de marketing e inovação de multinacionais, com base na América Latina, em Londres e Milão. Palestrou em mais de 200 cidades, de 33 países. Como autora de vários livros seminais, foi agraciada com o Prêmio Jabuti em Economia, por Economia da Cultura e Desenvolvimento Sustentável (2007), foi finalista em Urbanismo, com Cidades Criativas (2013) e em Economia Criativa, pela coordenação geral de Dá Gosto Ser do Ribeira (2021). Assessora para o BID e a ONU, colaborou com três edições do Creative Economy Report (UNCTAD e PNUD) e integrou a equipe global da UNESCO em políticas públicas, por oito anos. Foi Coordenadora Técnica do projeto Território Criativo DF e de vários planos de economia criativa, a exemplo, dentre os recentes, do primeiro plano regional de economia criativa do Brasil, para 22 municípios do Vale do Ribeira, em parceria com o Sebrae SP (2020) e da marca-território Vale do Jequitinhonha, iniciativa do Sebrae MG (2021). É voluntária de vários conselhos, como da Virada Sustentável e do Instituto ADUS de Reintegração do Refugiado. Venceu o Prêmio Claudia 2013, em Negócios e foi apontada pelo El País (2013) como uma das oito personalidades brasileiras que impressionam o mundo. Recebeu o Prêmio Governo do Estado de São Paulo em estudos e pesquisas em economia criativa (2021).

Ana Cláudia Rôla Santos é Licenciada em Letras, Especialista em História Social da Linguagem pela Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP e Mestre em Letras – Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Foi professora da rede pública e privada de Mariana-MG e região, integrou a equipe da UFOP no programa Alfabetização Solidária, no interior do estado da Paraíba, trabalhando na capacitação de professores alfabetizadores. Há 16 anos coordena o Museu Casa Alphonsus de Guimaraens onde desenvolve projetos que objetivam o conhecimento, a divulgação e a preservação da vida e obra do poeta Alphonsus de Guimaraens dialogando com a literatura, de um modo geral, e com a educação patrimonial, dentre os quais se destacam o Sarau Cantando Alphonsus e o Alô, Poesia!. Acompanhou todo o processo de revitalização do Museu Casa Alphonsus de Guimaraens sendo responsável pela curadoria da exposição de longa duração Alphonsus de Guimaraens, poeta do luar e pela obra É que os anjos mamam na lua – Alphonsus de Guimaraens para crianças, material educativo da referida exposição. Em 2019, organizou, em parceria com o Casa Mario de Andrade, em São Paulo, a exposição conjunta Mário & Alphonsus Revisitados, comemorativa dos 100 anos do célebre encontro dos dois escritores. Em 2021 organizou a exposição presencial Alphonsus de Guimaraens – História entre Linhas e foi curadora da exposição virtual De tua Constancinha.

Ana Filomena Amaral natural de Avintes, Vila Nova de Gaia, romancista, historiadora e tradutora, é mes­tre em História Económica e Social Con­temporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, possui o cur­so de pós-graduação em Ciências Docu­mentais/Biblioteconomia, e uma larga experiência como intérprete e tradutora de várias línguas europeias, mantendo particular contacto com a língua alemã. Criou e coordena o Festival Literário Internacional do Interior – Palavras de Fogo, fundado em 2018, em homenagem às vítimas dos incêndios florestais. É autora é autora de 15 obras, entre ficção e investigação histórica e da única trilogia de ficção ambiental do mundo, Mãe Nossa, publicada também em inglês no Reino Unido e USA. No Flipoços 2022 lança a trilogia de ficção ambiental única no mundo "Mãe Nossa".

Ana Margarida da Mata Antunes Marques Reis, nasceu em Lisboa, em 1968. Licenciada em Educação-Física, possui Estatuto de Formadora pelo Conselho Científico, Curso de Instrutora de Hidroginástica e Populações Especiais. Presentemente é Vereadora (segundo mandato) na Câmara Municipal de Óbidos, com os pelouros: Cultura, Educação, Desporto, Saúde e Bem-estar e Juventude. É também membro da Administração da empresa Óbidos Criativa há dois mandatos. Desempenhou funções de Coordenadora no Complexo Escolar, Projeto PRODEFD, docente de Educação Física e Responsável pelos Grupos de Dança / Atividades Rítmicas Assumiu funções de Técnico Desportivo e Instrutor de ParaVolei (Desporto Adaptado). No seu currículo revela capacitação em áreas associadas à realização de eventos (Desportivos, Culturais e Educativos) com foco na Liderança, Formação/ Motivação de Grupos, e gestão de resultados.

Andrea Estanislau, mestre em Educação e Docência (UFMG); Produtora editorial, educadora e produtora cultural; Autora e produtora do livro ”Coração Americano – Bastidores do álbum Clube da Esquina; Ministrou Oficinas no Espaço do Conhecimento da UFMG; Memorial Minas Vele e Inhotim. Microempreendedora Individual (MEI): CNAE: 8592-9/99 Ensino de arte e cultura e 8599-6/04 Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial. Participou da primeira edição do projeto "Livro do Mês" na SKEMA Business School Brasil. Escreveu o livro “Coração Americano” em homenagem ao Clube da Esquina.

Antônio Rafael Andrade, adotou o nome artístico ‘Munúnu’, um neologismo paterno, uma maneira carinhosa que seu pai o chamava na infância. Mununu é cantor, compositor e intérprete sul mineiro de Poços de Caldas, e com um timbre de voz marcante, tem chamado bastante atenção do público, produtores e outros artistas com suas recentes produções. Durante 19 anos esteve à frente da banda de música brasileira Jack Jow, um dos grandes nomes da cena independente da cidade, banda da sua juventude onde teve oportunidade de compor e gravar suas primeiras canções autorais. Também acompanhou o grupo de samba raiz ‘Bagaço da Laranja’ e o grupo de choro e gafieira ‘Cumari’ durante o ano de 2016. Em uma nova fase da sua carreira, Mununu revela o seu amadurecimento artístico, com composições, arranjos e melodias que buscam referências da cultura afro-brasileira. Assumiu a produção, gravação e criação dos arranjos de violão do disco ‘Camará’ de Nego Moura e Os Catioros, que será lançado em breve. Neste ano foi um dos finalistas do Prêmio de Música de Minas Gerais com sua música autoral ‘Galanga’, selecionada entre as 12 melhores canções do festival. Está em fase de produção do seu primeiro EP, que tem lançamento previsto para o primeiro semestre de 2022.

Alexandra Pinho, é adida cultural na Embaixada de Portugal no Brasil e diretora do Camões – Centro Cultural Português em Brasília. Foi adida cultural e diretora do Camões em Maputo (2012-2018) e conselheira cultural junto da Embaixada de Portugal em Berlim (2003-2006). Em Lisboa, foi diretora de serviços de ação cultural externa no Instituto Camões e diretora de serviços de apoio às artes na Direção-Geral das Artes do Ministério da Cultura. É vogal do conselho de administração da Fundação Marion Ehrhardt (Portugal). 

Augusto Andrade é morador de Guarulhos, cidade da região metropolitana de São Paulo. Músico e defensor do meio ambiente, o escritor está se aventurando em sua primeira história publicada pela Editora Gráfica Heliópolis.

Beatriz Aquino, formada em Publicidade e Propaganda é atriz de teatro e escritora Tem publicados os livros:  Apneia (romance), A Savana e Eu (crônicas) e Anne B.  - Sobre a Delicadeza da forma (romance), Caligrafia Selvagem (prosa poética) e o romance Anne B. A Hora mais Pacífica.  Atualmente vive em Portugal e colabora com o jornal Tornado e a revista literária InComunidade.

Bela Megale é jornalista formada pela PUC-SP e historiadora pela USP. Nascida em Poços de Caldas em 1984, trabalhou nas redações da Folha de S. Paulo e das revistas Época, Veja e IstoÉ. É colunista do jornal O Globo em Brasília e comentarista da rádio CBN.

Bruna Beber, nasceu em 1984, em Duque de Caxias (RJ), e vive em São Paulo. É poeta, tradutora e mestre em Teoria e História Literária pela Unicamp. Traduziu Louise Glück, Shakespeare, Sylvia Plath, Lewis Carroll, Mary Gaitskill, Eileen Myles, Dr. Seuss, entre outros. É autora de cinco livros de poesia, entre eles Rua da Padaria (Record, 2013) e Ladainha (2017, Record); está lançando seu primeiro livro de ensaios – Uma encarnação encarnada em mim – Cosmogonias encruzilhadas em Stella do Patrocínio, pela José Olympio. Seus poemas foram publicados em antologias na Argentina, Brasil, Espanha, Estados Unidos, México e Portugal. Participou como autora convidada de diversos eventos literários no Brasil e no exterior, tais como a FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty), nas edições de 2013 e 2020, e a Göteborg Book Fair 2014, na Suécia. Site:  http://brunabeber.com.br/

Bruna Lopes, É poeta, atriz, psicóloga, contadora de histórias e tantos outros nomes que a mapeiam. Conduz o projeto Sintomias de Tereza propondo vivências e performances a partir de pedaços e devaneios da vida, partilhando suas sintomias no papel e nos palcos. Autora de eu era invenção de mim (Selo Auroras & Penalux, 2022), seu livro de estreia que deu origem ao curta-metragem de mesmo nome, compondo uma obra potente com múltiplas linguagens artísticas. É profundamente curiosa pelas diversas possibilidades de ser e criar.

Caetano W. Galindo nasceu em Curitiba, onde mora com um piano que não toca, milhares de livros por ler e uma esposa que não merece. É professor da UFPR. Há vinte anos traduz a obra de Joyce. Escreveu um guia de leitura do Ulysses. É pai de sua própria Beatriz.

Carina Adriele Duarte de Melo  é Doutora em Ciências da Linguagem, Mestra e graduada em Letras. Lida na sua vida diária como docente e é leitora por convicção. Há mais de uma década vem trabalhando com formação de professores e desenvolvendo pesquisa em Discurso, Memória e Literatura. Atualmente, é coordenadora nos cursos de Letras e Comunicação (EaD) no Grupo Unis.

Carol Meyer é mineira de Belo Horizonte. Descobriu desde muito cedo a sua paixão pela escrita e pela comunicação, mas foi a partir da vivência com outras mulheres e da participação em projetos sociais, como o #maisautoestimaporfavor, que reuniu histórias para contar. Formada em Comunicação e Consultoria de Imagem Pessoal, Carol Meyer colaborou para jornais e revistas e teve sua coluna em rádio, o Dicas da Carol, nome também do seu blog. Ouvinte atenta, coleciona vivências que a comovem e a incentivam a prosseguir. Morando atualmente no Rio de Janeiro, e talvez inspirada pela cidade maravilhosa, Carol uniu tempo e coragem para que nascesse “Ave Marias”, este livro que mistura ficção e realidade, prosa e poesia nas suas muitas mulheres: todas nós, Marias. Ave!

Carolina Casarin, Doutora em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2020), mestre em Letras também pela UFRJ (2008), Carolina Casarin é autora do livro O guarda-roupa modernista: o casal Tarsila e Oswald e a moda (Companhia das Letras, 2022). Escritora, pesquisadora e professora, além da carreira acadêmica e docente, atua como editora de livros e figurinista.

Carolina Grohmann, é formada em jornalismo e mestranda no Programa de Pós-Graduação em Culturas e Identidades Brasileiras do Instituto de Estudos Brasileiros/USP. Participou da residência cultural e artística “Os brasis em São Paulo” como pesquisadora, entrevistadora e escritora da história do sambista Carlão do Peruche, em exposição no centro cultural Red Bull Station (2016). Colaborou como pesquisadora e entrevistadora em inúmeros projetos de memória social e institucional. Atuou como entrevistadora e escritora de tributos para o Inumeráveis Memorial (2020-2021) e participou de projetos culturais e de literatura na Amazônia brasileira.

Cartuxo Valdemir Ferreira, estudou na faculdade de formação de professores em Arapiraca. Trabalhou na empresa Asiatco Multinacional de Tabacos. Lecionou matemática na escola Hugo Lima e foi funcionário de carreira do Banco do Brasil de 81 a 97. Hoje dedica o seu tempo a literatura de cordel contemporâneo. Lança no Flipoços Pintando o Sete dos Sete aos Setenta e Sete.

Casimiro Simões exerce a profissão de jornalista na Lusa – Agência de Notícias de Portugal, desde 1989, após ter trabalhado em vários meios de comunicação social. Nasceu na Lousã, distrito de Coimbra, em 1959, tendo publicado quatro livros, sendo os três primeiros na área da sátira social e política. Em 2009, publicou a sátira “Com as botas do meu pai – Pegadas do poder autárquico na vila de Vale Tudo”, seu primeiro livro.

Cássia Carrenho, formada em Artes Gráficas, começou sua carreira como diagramadora de livros, mas logo caiu nas graças da comunicação e marketing e trabalhou quase sete anos numa ONG. EM 2011, voltou para o mercado editorial e ficou seis anos no PublishNews. Em 2018, junto com André Castro, abriu a escola LabPub, 100% ead, voltada para profissionais do mercado editorial. Produz eventos na FLIP, Bienal e para editoras. Mãe de três homens, ainda quer viver numa casa pé na areia.

Cassia Leslie nasceu em Londrina (PR) em 1971. É escritora, pesquisadora e editora. Graduada em Letras e pós-graduada em Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Integrante da pós-graduação em Literatura infanto-juvenil e Contação de histórias pela UNIFIL/FATUM Educação. Além dos literários, é autora de livros didáticos de Língua Portuguesa há mais de 25 anos, escrevendo para alunos de Ensino Fundamental I e II e também para a alfabetização de jovens e adultos.

Célia Sousa, doutorada em Ciências da Educação, Especialidade Comunicação. Coordena o Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID), do Politécnico de Leiria. Investigadora Integrada do Centro de Investigação interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa. Na última década tem desenvolvido projetos nas áreas das Tecnologias de Apoio, da Comunicação Aumentativa e da cultura acessível, literatura acessível e colaborado como consultora nas áreas da acessibilidade e inclusão com diferentes entidades entre as quais se destaca trabalho de consultoria para implementação da legislação da educação inclusiva com o Governo de Cabo Verde. Recebeu vários prémios ao longo da carreira dos quais se destaca em 2018 o Prémio “Acesso Cultura 2018” com o projeto do livro multiformato “A rainha das Rosas”. Em 2021 foi distinguida pela Direção Regional de Cultura do Centro” As Mulheres na Cultura e na Salvaguarda do Património imaterial da Região Centro. Acredita que uma sociedade Inclusiva é aquela onde todos os cidadãos o são de pleno direito, não pela sua igualdade, mas pela aceitação da sua diferença e pela sua participação plena em todos os domínios. “pelo trabalho desenvolvido no âmbito da acessibilidade cultural. Como hobby escreve histórias infantis.

Chris Fuscaldo, formada em Jornalismo e em Letras (Português/Italiano), é escritora, jornalista e cantautora, além de mestra e doutora em Literatura, Cultura e Contemporaneidade. Trabalhou nos jornais Extra e O Globo, e colaborou para diversas revistas brasileiras, entre elas MTV e Rolling Stone. Em 2015, foi responsável pela pesquisa do livro “Rock in Rio 30 Anos” (Ed. 5W). No ano seguinte, estreou como escritora em “Discobiografia Legionária” (Ed. LeYa). Em 2017, estreou como cantora e compositora no álbum “Mundo Ficção”. Em 2018, lançou o livro “Discobiografia Mutante: Álbuns que Revolucionaram a Música Brasileira” (troféu Prêmio Profissionais da Música) e, com ele, fundou sua própria editora, a Garota FM Books.

Clarissa Xavier Machado, escritora. Autora dos Livros Pelas Águas de São Lourenço (Gráfica Novo Mundo), 9 Mulheres, 9 Luas pela Editora Voz de Mulher e do Conto Alice Sem Aniversário (eBook) pela Editora Gulliver. Graduação: Letras e Direito. Pós-Graduação: Tradução e Literatura Brasileira. Participante e colaboradora em várias antologias e revistas. Atuação atual em Minas Gerais: Clube do Conto Gulliver Editora, Grupo Literário Fonte das Letras e São Lourenço Criativa. Inspiradora representando São Lourenço no Dia da Criatividade anos 2020, 2021 e 2022. Atuação atual no Rio de Janeiro: Departamento Cultural do Clube Naval. Atuação atual internacional: Infinita Portugal, Mulherio das Letras Portugal.

Cristovão Tezza, nasceu em Lages, Santa Catarina, em 1952, mas vive em Curitiba desde 1961. Doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo, foi professor da área de Linguística da Universidade Federal do Paraná, mas hoje se dedica exclusivamente à literatura. É autor de mais de mais de 20 obras de ficção, e um dos mais premiados  e traduzidos autores brasileiros de sua geração. Entre seus principais romances, estão Trapo (1988), A suavidade do vento (1991), Uma noite em Curitiba (1995), Breve espaço entre cor e sombra (1998 - Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro), O fotógrafo (2004 - Prêmio Jabuti, Prêmio Academia Brasileira de Letras e Prêmio Bravo! de Literatura), Um erro emocional (2010), O professor (2016), A tradutora (2016 - Prêmio Jabuti) e A tirania do amor (2018). Publicou também o livro de contos Beatriz (2011), as coletâneas de crônicas Um operário em férias (2013) e A máquina de caminhar (2016), sua autobiografia literária O espírito da prosa (2012), o livro de poemas Eu, prosador, me confesso (edição tipográfica de tiragem limitada, 2017), e a coletânea de ensaios Literatura à margem (2018). Acaba de lançar o romance Beatriz e o poeta (Ed. Todavia, 2022). Seu romance O filho eterno, publicado em 2007, e adaptado para o cinema (direção de Paulo Machline) e para o teatro (direção de Daniel Herz, no Brasil e na Argentina), recebeu no Brasil os prêmios Jabuti, Portugal-Telecom, Zaffari-Bourbon, Bravo!, APCA e São Paulo de Literatura; a edição francesa recebeu o prêmio Charles Brisset do Instituto de Psiquiatria de Paris; e a edição em inglês foi finalista do prêmio IMPAC-Dublin de obras em língua inglesa do ano de 2011. Seus livros já foram publicados em mais de uma dezena de países: França, Austrália, China, Inglaterra, México, Macedônia, Portugal, Dinamarca (O filho eterno); Itália (O filho eterno e O professor); Holanda (O filho eterno e Um erro emocional); Eslovênia (Uma noite em Curitiba e O filho eterno); Noruega (O filho eterno e O professor); Finlândia (O professor); Estados Unidos (O filho eterno e Breve espaço entre cor e sombra); Chile (O filho eterno, no prelo) e Espanha (edição em catalão de O filho eterno; e em espanhol, no prelo).

Dani Costa Russo, É jornalista e escritora. É idealizadora, curadora e editora do selo Auroras, da editora Penalux, voltado à publicação de obras escritas por mulheres. É autora do romance Beijos no Chão, disponível na versão física, ebook e audiobook. Ministra aulas de escrita e edição de livros; auxilia escritoras com mentoria. Faz parte da equipe LabPub EAD!

Daniel Munduruku, é um escritor e professor paraense, pertencente ao povo indígena Munduruku. Autor de 56 livros publicados por diversas editoras no Brasil e no exterior, a maioria classificados como literatura infanto-juvenil e paradidáticos. É Graduado em Filosofia e tem licenciatura em História e Psicologia. Tem Mestrado e Doutorado em Educação pela USP - Universidade de São Paulo e Pós-Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Já recebeu vários prêmios nacionais e internacionais por sua obra literária : Prêmio Jabuti CBL - Câmara Brasileira Do Livro (2004 e 2017); Prêmio da Academia Brasileira de Letras (2010) - ABL; Prêmio Érico Vanucci Mendes - CNPq; Prêmio para a Promoção da Tolerância e da Não Violência - UNESCO, Prêmio da Fundação Bunge pelo conjunto de sua obra e atuação cultural, em 2018 Em 2021 foi condecorado pela OAB/SP como personalidade literária, entre outros. Muitos de seus livros receberam selo Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ. Ativista engajado no Movimento Indígena Brasileiro, reside em Lorena, interior de São Paulo, desde 1987. Cidade onde é Diretor-Presidente do Instituto Uka e do selo Uka Editorial.  Também é membro-fundador da Academia de Letras de Lorena. Foi cofundador da primeira livraria online especializada em livros de autores indígenas e promove há 18 anos, o Encontro de Escritores e Artistas Indígenas no Rio de Janeiro em parceria com a FNLIJ. Em 2021 concorreu à Cadeira 12 da Academia Brasileira de Letra.

Dilza Carvalho, Escritora Dilza Carvalho. Nasceu em 17/07/1966, na Cidade de Boa Esperança /MG. Filha de Aroldo Carvalho Rezende e Dalva Ana J. Carvalho. Iniciou sua vida acadêmica aos doze anos de idade. Ocupante da cadeira 38 na Academia Dorense de Letras ADL de Boa Esperança, e da Cadeira 40 na Academia Feminina Sul-Mineira de Letras AFESMIL. Atuou por 33 anos na Educação. Mestra em Administração e Recursos Humanos.

Eduardo Bueno é escritor, tradutor e jornalista. Com passagens pelos maiores meios de comunicação do país e mais de 30 livros publicados, o autor inovou a forma como a história do nosso país é contada.  Em 2017, estreou o programa, "Não vai cair no Enem", no canal Buenas Ideias do Youtube com episódios sobre história do Brasil e que trazem uma visão diferente daquela normalmente mostrada, com curiosidades e linguagem descolada. Com mais de 1,2 milhão de inscritos no Youtube, seus vídeos ultrapassaram a marca de 42 milhões de impressões.

Emanuel Madeira nasceu sob os ares São José do Rio Pardo, se formou em Letras, se diz cronista por ter uma coluna mensal no OJornalzinho, mas na verdade é um amante da Literatura, da Música e do Cinema. Seu mais novo projeto tem sido fazer oficinas literárias enquanto mergulha na prosa de Lourenço Mutarelli. Instagram: @e.madeiramaschietto

Érico Borgo, um dos mais influentes empresários da área de entretenimento no país, Érico Borgo é antes de tudo um apaixonado pela cultura pop. Foi cofundador do maior portal da área no Brasil, o Omelete, e também cofundador e diretor da CCXP, maior evento nerd do mundo. Mais recentemente, fundou com outros sócios a produtora Huuro. Mas participar desse boom das últimas décadas não teria sido possível sem as histórias contadas aqui. Para trabalhar com fãs e criar uma conexão profunda de respeito com eles, é preciso ter uma verdadeira paixão pelo universo nerd. No seu bate papo no Flipoços, Érico Borgo compartilha sua jornada pessoal e profissional, além de revisitar experiências com seus universos e personagens favoritos, guiando o leitor por uma divertida viagem nostálgica que ultrapassa gerações e une todos os amantes da cultura pop.

Expedito Gonçalves Dias, Jornalista MTb12532 pelo IMS-Instituto Metodista Superior-SP; Pedagogo com pós em Didática Geral-Sion-Campanha-MG. É escritor nascido na Zona da Mata e residente em Varginha desde 2000. Autor de Versos Inquietos/Na Aba da Lua, Serenas Provocações e Delírios de um Espantalho, participou ainda de antologias, entre elas, Decameron e Provérbios da Lama do Grupo Starling. Proprietário da Webrádio Vitrola do ET, atualmente preside a APESUL - Associação dos Poetas e Escritores do Sul de Minas.

Fábio Portela 36 anos, autônomo, começou na literatura aos 23 anos, onde aproveitou as férias do seu trabalho para desenvolver esse dom. Pensou no enredo, personagens, trama e após colocar no papel suas ideias pela primeira vez, Fabio não parou mais e já escreveu três livros, é o livro A cidade das dores é a sua terceira obra. Também é autor de poemas e roteiros cinematográficos.

Fabíola Farias é graduada em Letras, mestre e doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais, com estágio pós-doutoral em Educação pela Universidade Federal do Oeste do Pará. É leitora-votante da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

Felipe Brandão é gerente editorial na Editora Planeta, especialista na criação e construção de marcas. Apaixonado pelo livro, é o criador do "Esqueça um livro", projeto de incentivo à leitura, eleito pela revista Época como uma das razões para amar São Paulo. Também foi eleito como um dos 7 editores do futuro, no livro "100 nomes da edição no Brasil", de Leonardo Neto. Estudou comunicação, marketing, negócios e psicanálise.

Flávio Ferreira jornalista investigativo da Folha de S.Paulo especialista na cobertura da Justiça e advogado formado pela USP. Mestre em jornalismo pela Columbia University (EUA). Trabalhos já receberam vários prêmios nacionais e internacionais, como os do Instituto de Prensa y Sociedad (IPYS) e da Transparência Internacional, da SIP (Sociedad Interamericana de Prensa) e o Grande Prêmio Folha de Jornalismo.

Gabriel Felipe Garça, conhecido entre seus amigos como Garça, é casado e tem uma filha de sete meses. É um entre tantos brasileiros que não tem trabalho fixo, portanto, busca o sustento nas oportunidades da vida. Vê a política como um meio de transformação e que está presente a nossa volta. Gosta de ficar em casa e atualmente tem trabalhado como motorista de aplicativo e lutando pelo sustento de sua família dia a dia. Formado no Ensino Médio, Garça está lançando seu primeiro livro e considera a obra Ilusões, de Richard Bach, como uma de suas principais influências como escritor.

Gilmar Kaminski é produtor cultural, graduado no curso de Produção Cênica da Universidade Federal do Paraná (2017). Fundador da Flutua Produções, onde desenvolve, desde 2014, projetos em diferentes linguagens artísticas, como teatro, literatura, música e patrimônio. É coordenador da Bienal de Quadrinhos de Curitiba, um dos principais eventos voltados às HQ's do país, com ações desenvolvidas em território nacional e internacional.

Gilmara Aparecida de Carvalho é natural de Paraguaçu, Minas Gerais. Graduada em História, historiadora, membro do Conselho Consultivo do Museu da Memória e Patrimônio da Universidade Federal de Alfenas-MG; membro da Associação Terra do Marolo de Paraguaçu. Possui vários cursos nas áreas de Museologia, Patrimônio e Cultura. É mentora, juntamente com Sandro Adauto Palhão, do Projeto “Marolo: um fruto, várias ideias!”. Dedica-se à preservação do fruto na região do Sul de Minas. Em parceria com Sandro Palhão, é criadora e organizadora da Festa do Marolo - evento anual ocorrido no mês de março em Paraguaçu, tendo realizado onze edições da festa. Idealizou e coordenou a publicação dos livros: Marolo: um fruto, várias ideias!, Marolo: Saberes e Sabores do Cerrado (finalista do Prêmio Jabuti 2021) e Marolo: Nosso Patrimônio, em parceria com outros autores. E é autora de vários artigos nas áreas de patrimônio cultural e ambiental publicados em anais de congressos e seminários. Atua na produção de eventos culturais e elaboração de publicações de livros, dentre outros.

Gláucia Vale, após longo período de atividades profissionais em Brasília, Angola, Japão, Coreia e França, retorna às origens mineiras e divide atualmente o tempo entre a Academia e a Literatura. Com pós-doutorado em Sociologia Econômica (Universidade de Paris IV/ Sorbonne), foi Pesquisadora-Convidada da Sorbonne, é professora e pesquisadora do PPGA/ PUC Minas, com dezenas de publicações, tendo sido duas vezes agraciada com o Prêmio Nacional Capes/ Melhores Teses de Doutorado realizadas no país (autora; orientadora). Como poeta e romancista foi agraciada em premiações nacionais e internacionais de literatura. Seu último livro, A Mãe do Ouro (Giostri), escrito em parceria com seu marido Willian Vale,  foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura/ 2021 e recebeu Menção Especial pela União Brasileira de Escritores/ RJ 2021.

Guiomar de Grammont é escritora, dramaturga, professora da Universidade Federal de Ouro Preto e curadora de eventos e exposições literários.  Em seus romances e peças teatrais psicológicos e polifônicos, aborda o desaparecimento de presos políticos e o impacto de tragedias ambientais, como a de Mariana. Foi editora executiva da Record (2012 e 2013) e curadora da homenagem ao Brasil no Salão do Livro de Paris (2015). Foi curadora da FLINKSAMPA, Festa do Conhecimento,  Literatura e Cultura Negra de São Paulo e da exposição La maison de Clarice, sobre a escritora Clarice Lispector. Criou e coordena, desde 2005, o Fórum das Letras de Ouro Preto, em 17a edição em 2022. Doutora em Literatura Brasileira pela USP, publicou, entre outros, o memorial "Os livros na minha vida" (2020), a pesquisa histórica “Aleijadinho e o Aeroplano” (2008), os volumes de contos "Sudário" (2006), “O fruto do vosso ventre” (1994), Prêmio Casa de Las Américas e o romance "Palavras Cruzadas" (2015), Prêmio Nacional de Narrativa do Pen-Clube em 2017, publicado em español, francês e alemão. Na foto ela segura a tradução alemã.

Gustavo Uchôas Guimarães é graduado em Normal Superior e História, tem duas pós-graduações e está cursando o mestrado em Ciências da Educação. Professor de História, pesquisador em História Indígena e escritor, com publicação de livros, artigos e e-books; além disso, é vice-presidente da APESUL, membro do grupo Prosa e Verso e integra a Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências, Academia Caxambuense de Letras, Instituto Histórico e Geográfico do Sul de Minas e Instituto Genealógico Sul-Mineiro. Dentre suas publicações, estão o livro “Histórias e culturas indígenas na Mantiqueira e vale do rio Verde” (2019) e o e-book “Viagens poéticas brasiguaias” (2021).

Isilda Nunes é uma artista plástica e escritora portuguesa galardoada mundialmente. Tem poemas traduzidos em mais de vinte línguas e publicados em cerca de 40 países. É coautora de bastantes Antologias nacionais e estrangeiras e de livros a solo de poesia e prosa. Além de outros cargos é Presidente Executiva Mundial Colegiada da UHE (Unión Hispanomundial de Escritores) e Presidente da CIESART (Camara Internacional de Escritores & Artistas) em Portugal.

Izabella Menicucci Badra, mineira de BH, formada no Magistério, Dança Clássica e Jazz. Escreveu o livro Missy uma história de amor, com o objetivo de inclusão dos deficientes na sociedade é voltado às crianças com deficiência ou não, mas também encanta os adultos. De maneira lúdica, interativa e inclusiva conta a história real da vida de Missy, uma cadela da raça Pointer, que veio dos EUA para viver, amar e ser amada na casa da autora, onde seus filhos aprenderam a importância de conviver com as diferenças. Usando de vários recursos gráficos, a cada página uma surpresa faz com que o leitor participe da história de maneira encantadora. O único livro 100% inclusivo é uma verdadeira viagem pelo mundo dos sentidos, amor e afeto.

Izzadora Alves, Brasileira, natural do Rio de Janeiro, mora em Brasília – Distrito Federal. Criada em Ceilândia, estudante de escolas públicas, formada em Artes Plásticas pela UnB – Universidade de Brasília, dedicou sua formação à educação artística e interdisciplinar, assim como ao estudo de técnicas de desenho e pintura. Também produz histórias em quadrinhos, participou de eventos marginais e feiras de coletivos de produção independente. Em suas obras, busca explorar o contato com símbolos, registros de sonhos, corpos e elementos que ao serem selecionados são utilizados como veículo expressivo.

João Correia Filho, é editor e jornalista com especialização em Jornalismo Literário e atua na área desde 1996, com passagens por revistas no Brasil e no exterior, entre elas National Geographic, Caminhos da Terra, Horizonte Geográfico, Cult, Entrelivros e Língua Portuguesa. É autor de Lisboa em Pessoa, À luz de Paris, São Paulo, literalmente e Buenos Aires, livro aberto, que inauguraram um novo estilo de livros de viagem. Com Lisboa em Pessoa foi um dos ganhadores do Prêmio Jabuti 2012, na categoria Turismo.

Jorge Caldeira é autor de doze livros sobre História do Brasil, entre os quais se destacam “Mauá, Empresário do Império” e “História da Riqueza no Brasil”. Seus temas cobrem desde a colônia (“O Banqueiro do Sertão”, biografia do padre e empresário Guilherme Pompeu de Almeida – 1656/1713), até tempos recentes (“Ronaldo, Glória e Drama no Futebol Globalizado”). Desde 1995, quando lançou o conjunto livro/CD-Rom/site “Viagem pela História do Brasil”, aplica fortemente TI ao conhecimento de sua área. Disso resultaram obras como o site www.obrabonifacio.com.br a maior reunião existente de documentos históricos sobre o patriarca da independência. As novas aplicações estão por trás de conhecimentos renovados do passado brasileiro, presentes, por exemplo, nos nove volumes da coleção “Formadores do Brasil” (além da direção geral, organizou os volumes “José Bonifácio de Andrada e Silva” e “Diogo Antonio Feijó”), no livro “Brasil, a História Contada por Quem Viu” (reunião de documentos em primeira pessoa de testemunhos pessoais dos eventos de cinco séculos), além dos últimos lançamentos, “101 Brasileiros que fizeram História”; “História da Riqueza no Brasil” e “Brasil: Paraíso Restaurável”. Atualmente passou a ocupar a Cadeira n.16 na ABL. A empresa que fundou, Mameluco Edições, presta serviços de comunicação e tratamento informático de arquivos históricos. Tem em seu port“História da Riqueza no Brasil”; “Brasil: paraíso Restaurável” e “folio serviços para Votorantim, Natura, O Estado de S. Paulo, Unipar, Sesc-SP e Casa do Pinhal.

José De Nicola é licenciado em Letras com especialização em ensino de língua e literatura. Foi professor de cursinhos e de escolas particulares e autor de várias obras didáticas e paradidáticas para o ensino de língua, literatura e produção de textos. É também autor de livros de poesia para o público infantil.

José Castilho Marques Neto Doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo/USP, professor aposentado na Universidade Estadual Paulista/UNESP, pesquisador, conferencista, escritor, editor e publisher, gestor público. É consultor internacional na JCastilho – Gestão&Projetos – Livro-Leitura-Biblioteca (www.jcastilhoconsultoria.com.br) e Conselheiro de várias instituições culturais e educacionais. Dirigiu diversas instituições culturais ligadas ao livro e à formação de leitores: Editora UNESP (27 anos), Biblioteca Pública Mário de Andrade - São Paulo (3 anos), Secretário Executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura do Brasil (8 anos). Presidiu em vários mandatos a Associação Brasileira e a Associação Latino-americana de Editoras Universitárias - ABEU e EULAC. Escreveu livros e artigos em sua área de atuação. A Lei da PNLE - Política Nacional de Leitura e Escrita do Brasil - é apelidada com seu nome em reconhecimento ao seu trabalho em prol do livro e da formação de leitores.

José Manuel Diogo, Diretor da Câmara de Comércio e Indústria Luso Brasileira, CEO da Informacion Capital e partner LATAM e EU da Vogue Homes. Autor do livro As Grandes Agências Secretas, é colunista residente na imprensa diária em três países de língua portuguesa, Angola, Portugal e Brasil. Especialista em intelligence, gestão de informações e planejamento estratégico. Definiu e estabeleceu as parcerias da Global Media no Brasil que permitiram a criação do primeiro media global em língua portuguesa; trabalhou com startups Amsterdão no Startupbootcamp e dirigiu várias campanhas eleitorais. Foi um dos fundadores do Festival Literário Internacional de Óbidos. Frequentou Engenharia Mecânica e é Licenciado em Jornalismo ambos pela Universidade de Coimbra.  Frequentou o XXXV PADE – Programa de Alta Direcção de Empresas da AESE, do qual é vice presidente. Pós graduado em Gestão de Informações e Segurança pelo Information Management School – Universidade Nova de Lisboa.

Julio Maria, biógrafo, repórter e crítico de música do jornal O Estado de S.Paulo. É formado em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). Atua como repórter de música e crítico do jornal O Estado de S.Paulo há 15 anos. Foi repórter e editor do Caderno Variedades do Jornal da Tarde por 10 anos, além de colaborar como comentarista da Rádio Eldorado. É autor do livro 'Ney Matogrosso -A Biografia', lançada em 2021 pela editora Companhia das Letras, e'Nada Será Como Antes', uma biografia de Elis Regina que venceu, em 2015, o prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte). Apresenta, com a convidada e também jornalista Chris Fuscaldo, o podcast Caçadores de Histórias – Por Trás das Biografias. Em 2009, lançou o livro ‘Palavra Cruzada, O Jogo da Entrevista’, uma reunião de 50 entrevistas feitas para o Jornal da Tarde, e, ao lado da jornalista Daniela Tófoli, a biografia ‘Santificado Est’, com a história de Antônio de Sant’anna Galvão, o Frei Galvão, primeiro santo brasileiro.

Karu Oliveira nasceu no Piauí e está em São Paulo desde o seu primeiro ano de vida. Atualmente mora sozinha, mas não literalmente, afinal em sua rua estão parte de seus 11 tios e também alguns de seus 24 primos. Estudante de Geociências e Educação Ambiental na USP, Karu busca mesclar a arte com a educação para desenvolver projetos de temáticas ambientalistas.

Katia Pinno é psicóloga e escritora carioca, membro fundador da Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá (AACLIP). Estreou em 2007 com o livro infantil: "Lili, a estrela do mar", ganhador do 1º Lugar do Prêmio Adolfo Aizen 2018, da União Brasileira dos Escritores do Rio de Janeiro, e do Título "Melhores de 2010" conferido pelo Congresso da Sociedade de Cultura Latina, categoria Infanto Juvenil. A escritora possui também Menção 4 Honrosa, Categoria Contos, no 12º Prêmio Missões de 2009 e o 2º Lugar do Prêmio Monteiro Lobato de Contos Infantis do SESC/DF de 2010.

Lelo de Brito é licenciado em Geografia, mestre em Literatura e cronista. No Vagão 98, é Diretor Executivo, Editor-chefe da revista Tabuleiro e curador da Feira Literária das Águas Virtuosas (FLAVIR). No momento, trabalha em um livro que revisa a história do Sete Orelhas, uma das principais lendas da formação do povo mineiro.

Lucas Amorim é Historiador e Mestrando em Artes. Atua na Secretaria de Estado Cultura e Turismo de Minas Gerais como Diretor do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, tendo como competência gerenciar e ampliar os serviços da Biblioteca Pública Estadual para a população do Estado, visando democratizar o acesso à informação e à leitura. Tem experiência em Gestão Cultural, Curadoria e montagem de exposições, Mediação Cultural em galerias de arte, Tombamento de Patrimônio Material e Imaterial; Inventário de Proteção de Inventário Cultural e docência como orientador de Pesquisas Artísticas e lecionando disciplinas de Metodologia de Pesquisa e História da Arte Moderna e Contemporânea.

Lucas De Nicola é bacharel e licenciado em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, mestre pelo Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP) e especialista em Produção Editorial pela Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FAPCOM). Juntos publicaram o livro A voz dos outros: Poesia africana em língua portuguesa (Casa de Letras, 2018) e organizaram uma edição de Lira paulistana, de Mário de Andrade (Oficina de Letras, 2020).

Lucia Vera de Lima, Formada em Pedagogia, Arte Educadora atuando em vários projetos sociais, Mestre em Cultura Popular pelo (Minc), Articuladora do Coletivo de Mulheres Negras Mercedes Santana Bandeireira do Terno de Congo De São Bendito, Diretora cultural do Centro Cultural Afro Brasileiro Chico Rei, Arteira com as bonecas Ashanty.

Luciane Madrid Cesar é acadêmica da AFESMIL – Academia Feminina Sul Mineira e Letras - e membro da APESUL – Associação dos Poetas e Escritores do Sul de Minas. Licenciada em Letras e pós graduada em Ensino de Artes Visuais, é cronista, contista, poeta e escritora de livros infantis. Embaixadora do Instituto Lixo Zero Brasil, trabalha conceitos de cidadania, relações humanas e meio ambiente em suas obras. Lançou, recentemente, o livro de crônicas “São outros 50”, fruto de seu blog do mesmo nome, que aborda com leveza e bom humor os aprendizados colhidos na maturidade.

Luís Perequê cantor e compositor com mais de 30 anos de carreira tem forte atuação cultural em sua cidade natal, Paraty. Gravou cinco CDs sendo Encanto Caiçara o primeiro (1992) e Pé de Moleque o último (2018). Em 2001, com sua companheira Vanda Mota, criou o Silo Cultural José Kleber, um centro cultural que continua em funcionamento. Em sua obra aborda questões culturais e socioambientais da região da Costa Verde onde tem atuação marcante defendendo a cultura tradicional. Dirigiu e produziu os CDs dos grupos tradicionais de Ciranda de Paraty. Idealizador e fundador da Rede Caiçara de Cultura. Suas músicas vêm sendo utilizadas em escolas para educação ambiental e patrimonial, com o Cd Tô Brincando, para crianças. Gravado por muitos intérpretes tais como Dércio Marques, Kátia Teixeira, Juliana Caymmi, Rubinho do Vale, dentre outros, tem público em várias cidades brasileiras.

Mamede Jarouche, é professor titular do Departamento de Letras Orientais da Universidade de São Paulo e tradutor de grandes clássicos árabes, dentre os quais se destaca o Livro das mil e uma noites. Sua pesquisa está voltada às fontes árabes por meio do trabalho de fixação, edição e tradução de manuscritos de diferentes épocas da História árabe islâmica.

Marcela Dantés nasceu em Belo Horizonte, em 1986. Formada em Comunicação Social pela UFMG e pós graduada em Processos Criativos pela PUC Minas. Lançou em 2016 a coletânea de contos intitulada Sobre pessoas normais (Editora Patuá) e no mesmo ano, a convite do autor José Eduardo Agualusa, foi escritora residente do FOLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos. O livro foi semifinalista do Prêmio Oceanos 2017. Seu primeiro romance, Nem sinal de asas, foi finalista do prêmio São Paulo de Literatura 2021 na categoria Melhor Romance de Estreia e do prêmio Jabuti 2021, na categoria melhor Romance Literário. Em 2022 lança João Maria Matilde, pela Editora Autêntica.

Marcelo Bortoloti, formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, mestre em Artes pela Universidade Federal Fluminense, doutor em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, organizou o livro “Correspondência Carlos Drummond de Andrade e Ribeiro Couto” (Ed. Unesp).

Marcelo Capucci, nascido em Brasília, mudou-se para Uberaba/ MG aos 14 anos de idade. O atual baterista da banda Plebe Rude começou sua carreira musical em 1991, no Conservatório Estadual de Música Renato Frateschi. Compartilhou sua ‘prática baterística’ com crianças, interessando-se pela formação de pessoas. Em 1997, voltou à terra natal e na Universidade Católica cursou Pedagogia. É Professor efetivo da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Pós Graduado em Educação Ambiental, com foco em Desenvolvimento Sustentável, pela Universidade Gama Filho. Iniciou sua trajetória literária em 2015, com o lançamento de seu primeiro livro “Faço, Separo, Transformo...” escrito em parceria com o jornalista Marcos Linhares.

Márcia Kambeba, doutoranda em Estudos Linguísticos pela UFPA, mestre em Geografia pela UFAM, poeta, escritora, compositora, roteirista, palestrante de assuntos indígenas e ambiental, contadora de histórias, trabalha com a multi arte em prol da causa indígena e ambiental. Tem 5 livros publicados.

Márcio Blanco, 58 anos, nasceu em Lagoa Seca, bairro rural de Cafelândia-SP. É jornalista e escritor. Conhecido como Márcio ABC, atuou como repórter, editor e diretor de redação em diversos veículos e mídias. Dedica-se à literatura desde 2002, quando lançou seu primeiro romance, Parabala. A partir de então, foram seis obras, das quais cinco impressas: Desrumo (2010), Pater (2012), Na pele dos meninos (2014), Estado Bruto (2017) e Delação (2019); e um e-book: Pretinha cheia de si (2020).

Márcio Borges, autor e compositor de música brasileira. Fundador do movimento artístico conhecido como Clube da Esquina e autor da música do mesmo nome. Músicas gravadas por Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Tavinho Moura, 14 BIS, Nana Caymmi, Simone, Elis Regina, Zimbo Trio, Wayne Shorter, Stanley Turrentine, Jon Anderson, Sérgio Mendes, Cristianne Legrand, dentre centenas de gravações por artistas de várias regiões do mundo. Diretor artístico de vários shows de Milton Nascimento e Lô Borges, entre os anos 1960 e 1980. Autor dos livros Os Sonhos Não Envelhecem - Histórias do Clube da Esquina, publicado em 1996, na décima edição; Os Sete Falcões, na segunda edição, publicado em 2000; tradutor do livro de Paul McCartney- Blackbird Singing, autor ainda dos livros Cartas da Humanidade e Clube da Esquina - 40 Anos em 2012. argumentista e consultor da série televisiva Milton Nascimento e o Clube da Esquina. Marcio Borges estará em Poços de Caldas para receber a homenagem do Festival pelos 50 anos do Clube da Esquina.

Marcos Linhares é jornalista, biógrafo e escritor. Autor de 16 livros, entre poesia e prosa. Ganhou em parceria com Marcelo Capucci, em 2016, em Los Angeles (EUA), o International Latino Book Awards. Atualmente, coordena a programação cultural da Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB), faz a curadoria literária e integra o Comitê Gestor da Feira do Livro de Brasília (FeLiB). É o porta-voz do Fórum do Livro e da Leitura do DF, preside o Instituto Fazer o Bem e é o atual vice-presidente do Sindicato dos Escritores do DF.

Marília Braz, Nutricionista há 11 anos, graduada pela USP- RP. Residente multiprofissional também na USP-RP, na modalidade de Atenção Integral à Saúde, atuando principalmente na prevenção e promoção da saúde, através da Estratégia de Saúde da Família. Pós-graduada em Gestão de Segurança de Alimentos pelo Senac. Atuou como nutricionista responsável pela Hemodiálise da Santa Casa de Poços de Caldas por 6 anos. E, desde que teve seu filho Matheus, de 4 anos, viu a potência e a importância dos cuidados da alimentação infantil para a vida adulta e atua hoje como Nutricionista Infantil, ajudando centenas de famílias através de atendimentos individualizados, curso de Introdução Alimentar e do Livro digital Bebê de 1 Ano Come Bem. Por esses trabalhos e pelo perfil @mariliabraz no Instagram, leva muita informação às famílias, enfatizando sempre o respeito ao bebê e a confiança no processo de aprendizado do comer. E mostrando que comer é muito mais que ingerir alimentos: é socializar, conhecer culturas, receber e dar afeto, é prazer.

Mauricio Kaschel Martins, artista plástico, cineasta, escritor e professor, Maurício Kaschel nasceu em Campinas e se aventurou pelo Brasil, Chile e Canadá colecionando histórias e experiências e hoje reside em Poços de Caldas MG. Tem dois livros infantojuvenis publicados além de contos e livros infantis de publicação independente. Sempre com foco em fantasia, espiritualidade e ecologia, hoje leciona escrita criativa e storytelling para jovens e crianças além de seguir trabalhando como artista plástico e roteirista.

Mauricio M Castro é um jundiaiense que reside em Poços de Caldas desde 2012, e é químico por formação, músico por vocação e poeta por opção. Suas obras já foram escritas em jornais, gravadas em CD's e DVD's e fizeram aberturas de shows e eventos. É membro da APESUL e autor de cinco livros  sendo que  seu livro A girafa Sofia e o circo, que trata sobre bullying tem tradução para o espanhol e o inglês. Após o nascimento de sua neta passou a escrever literatura infantojuvenil e segue por esse universo.

Maximiliano Ledur é graduado em Administração pela Faculdade Porto-Alegrense, com pós-graduação em Gestão de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas. Há mais de 30 anos o pai da Valentina e marido da Daniela trabalha na Editora AGE, uma empresa familiar no mercado do livro no Rio Grande do Sul. Há 10 anos, tornou-se sócio do pai, a quem sempre acompanhou e apoiou, seja trabalhando como designer na editora, produzindo livros ou mesmo carregando caixas e montando a barraca em dezenas de edições da Feira do Livro de Porto Alegre. Em 2021, foi eleito presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, exatos 20 anos depois que seu pai, Paulo Flávio, deixou de exercer o mesmo cargo. Atualmente é o coordenador da Feira do Livro de Porto Alegre.

Michel Sleiman, poeta, editor, tradutor, professor, Michel Sleiman nasceu em Santa Rosa, RS, e mora em São Paulo desde 1991, onde ensina Língua e Literatura Árabes na Universidade de São Paulo e orienta estudos de pós-graduação em Letras Estrangeiras e Tradução. Coordena um grupo de tradução da poesia árabe, que reúne pesquisadores interessados na transposição crítico-criativa dessa poesia ao sistema literário brasileiro. Desenvolve estudos em tradução crítica do Alcorão e da poesia oriental e andalusina. Dele são os ensaios e traduções de A poesia árabe-andaluza: Ibn Quzman de Córdova (Perspectiva, 2000), A arte do zajal (Ateliê, 2007) e Poemas/Adonis (Companhia das Letras, 2012). Editou Tiraz – revista de estudos árabes e das culturas do Oriente Médio (USP) entre 2004 e 2016 e co-editou dois números da revista Criação & Crítica (USP). Como poeta publicou San Tá Cidade (1984), O Quarto Movimento e E da rosa? (UFSM, 1985), Do amor e da areia (1993) e Ínula Niúla (Ateliê, 2009). É curador da editora Tabla.

Milena Pedrosa, atua há mais de 17 anos como gestora em grandes empresas do setor de cultura e turismo. Foi Diretora de Marketing e Gerente de Relações Públicas e Assessoria de Imprensa da Embratur, onde liderou ações de promoção do turismo em mercados prioritários. Ao longo de sua carreira, participou de diversas feiras internacionais, como hosted buyer, a exemplo da EIBTM Barcelona e IMEX Frankfurt, além de missões internacionais para Londres, Berlim, Lisboa, entre outros. Atuou ainda como Gestora do Circuito Turístico Liberdade, Gerente do Sesc Palladium, Presidente do Fórum das Casas de Espetáculo e trabalhou na CNI e FIEMG, na SECULT atuou como Superintendente de Bibliotecas, Museus, Arquivo Público e Equipamentos Culturais, Subsecretária de Turismo e atualmente atua como Secretária de Estado Adjunta de Cultura e Turismo de MG, além de empresária no ramo de eventos. Graduada em Relações Públicas e Pós-Graduada em Gestão em Responsabilidade Social.

Monica Guerra, fundadora e diretora do Comida do Amanhã, arquiteta, mestre em planejamento e gestão urbana, e doutoranda em Sociologia (Cidades e Culturas Urbanas) pelo Centro de Estudos Sociais / Universidade de Coimbra. Trabalhou na ONU-HABITAT ROLAC, no CEBDS, Conservação Internacional Brasil, e gerenciou a rede SDSN no Brasil para a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. É conselheira da cidade do Rio de Janeiro e da rede internacional 50by40.

Nádia Campos é cantadeira, música, compositora, pesquisadora, educadora. Canta desde os seis anos de idade. Sua voz não tem fronteiras. Caminha com seu violão aprendendo e soltando trovas de muitas partes. Nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais. O amor pelas coisas simples lhe conduziu pelas raízes brasileiras e latinas. Recorreu diversos rincões pesquisando ritmos, cantas e tradições. Estudou em algumas escolas de música e fez da própria vida sua principal escola.

Nelson Motta  é jornalista, compositor, escritor, roteirista, produtor musical, teatrólogo e letrista brasileiro. É autor de mais de trezentas músicas, com diversos parceiros, como Lulu Santos, Rita Lee, Ed Motta, Cidade Negra, Guilherme Arantes, Dori Caymmi, Erasmo Carlos e a banda Jota Quest. Produziu espetáculos de artistas como Elis Regina, Marisa Monte e Gal Gosta. É autor de sucessos musicias como Dancing Days, Como uma Onda, Coisas do Brasil e da canção de final de ano da Rede Globo, "Um novo tempo".

Patrícia Britto, É artivista-educadora, mentora do Círculos de Leituras e Vivências para Mulheres, escritora, cantora, terapeuta integrativa. Autora do livro Tombada pelo selo Auroras, da editora Penalux. Possui formação em teatro, dança, canto, locução, é bacharel em Comunicação Social e possui especialização em Teatro-Educação. Fundadora do movimento Nós Vozes, que tem como inspiração potencializar a expressividade feminina através da expansão da consciência com arte, narrativas dentro da perspectiva quântica e feminista. Como atriz realiza trabalhos desde 2002, como educadora desde 2014 e em 2019 participou do Clipe (Curso Livre de Preparação do Escritor), na Casa das Rosas.

Paulo Cesar de Araújo é historiador e jornalista. Especialista em música popular brasileira, colabora com os principais veículos de comunicação do país. É autor dos livros Eu não sou cachorro, não (Record, 2002), e Roberto Carlos em detalhes (Planeta, 2006) – obras consideradas referência na historiografia da MPB. Escreveu também O réu e o rei (Companhia das Letras, 2014) –, best seller sobre seu embate judicial com Roberto Carlos, que abriu caminho para a histórica decisão do Supremo Tribunal Federal a favor da liberação de biografias não autorizadas no pais. Em 2021 publicou Roberto Carlos outra vez: 1941-1970, primeiro volume da nova biografia do cantor (também pela Editora Record). É professor da rede Faetec e do departamento de Comunicação Social da PUC-Rio.

Pedro Henrique Varoni de Carvalho é jornalista, professor do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Carlos.  Doutor em Linguística e com pós doutorado em Informação e Cultura pela USP. Foi consultor da Unesco para a Rede de Cidades Criativas. Autor de A Voz que Canta na Voz que Fala- Poética Política na trajetória de Gilberto Gil.

PC Marciano, idealizador da Editora Heliópolis, escritor que teve dificuldades para entrar no $elvagem mercado editorial com o seu primeiro livro intitulado Melissa e que desse obstáculo nasceu uma grande ideia: criar uma gráfica para publicar sua obra e também incentivar outros escritores talentosos a terem uma oportunidade de materializarem suas ideias em livros.

Pollyanna Lacerda Machado – Sistema Estadual de Museus de Minas Gerais (SEMMG). Bacharel em Museologia pela UFMG (2016). Atuou em alguns museus de Minas Gerais prestando consultoria para projetos expográficos, elaboração de Plano Museológico e atividades educativas (2016-2018). Atualmente é responsável pelo Sistema Estadual de Museus de MG | SEMMG e seu Comitê Gestor coordenado pela Diretoria de Museus | Secult.

Professor Wanderson Vitor Boareto é pós Graduado em História e Construção Social no Brasil, pela Universidade do Vale do Rio Verde UNINCOR e Docência do Ensino Superior pela Faculdade Integrada de Jacarepaguá-FIJ. Pós Graduado em Educação Empreendedora pela Universidade de São João Del Rei – UFSJ. Graduado em História pelo Centro Universitário do Sul de Minas e Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Varginha-FADIVA. Oficial Executivo da 6 ofex da Ordem DeMolay. Professor de História da Secretaria de Educação de Minas Gerais. Membro da Academia varginhense de Letras, Artes e Ciências de Varginha - Cadeira 26. Membro Conselheiro do Patrimônio Cultural de Varginha - CODEPAC e participa da APESUL- Associação dos Poetas e Escritores do Sul de Minas.

Rafaela Riera, nasceu em Curitiba, no Paraná, em 1991. É publicitária, escritora e mãe do Felipe e da Helena. Descanso é sua obra de estreia e foi finalista do Prêmio Jabuti em 2021 na categoria Romance de Entretenimento.

Raquel Menezes é publisher da Oficina Raquel -  editora cujo lema é "mais que livros, diversidade" - e atuou como Presidente da Libre (Liga Brasileira de Editores Independentes) por dois mandatos. Foi uma das ganhadoras do Prêmio Jovens Talentos da Indústria do Livro do PublishNews. É Doutora em Letras pela UFRJ.

Ricardo Lima curitibano e criado na gélida capital paranaense, entre as grimpas e pinhões dos pinheirais que habitam esta terra e nos habitam. Formado em Licenciatura em Artes Visuais pela FAP 2001, com Aperfeiçoamento em Arte Educação pela FAP 2002 e Especialização em História em Quadrinhos pela OPET 2011. Hoje morador de Piraquara, onde os mananciais correm pelos vales com um brilho argentino quando tocados pelo sol do céu azul.

Roberto Brasileiro Prado é mineiro de Paraguaçu, onde tenta estender labirintos de letras e ideias. Graduado em Jornalismo e em História, pós-graduado em Política e Relações Internacionais e mestre em História Ibérica, ele levanta a bandeira das coisas do interior, atuando como assessor de imprensa da Câmara Municipal e como diretor de redação do pequeno e independente jornal A Voz da Cidade. Membro da Academia Paraguaçuense de Letras, Roberto é coautor de "Marolo: saberes e sabores do cerrado", livro finalista do Prêmio Jabuti 2021. Para os arquivos da Universidade Federal de Viçosa, também produziu o livro-reportagem "Para sempre prisioneiro", que narra o cotidiano de homens detidos em uma cadeia pública de Minas Gerais. É membro do Instituto Histórico e Geográfico do Sul de Minas e dedica-se ainda às poesias e aos contos enquanto organiza o caos criativo para a elaboração de seu primeiro romance ficcional.

Rodrigo Starling é filósofo, escritor e poeta, natural de Belo Horizonte/MG. Pós em Gestão de Políticas Sociais (PUC Minas) e Mestre em Ciências Políticas (ULHT Lisboa). Autor de 13 livros, figura em coletâneas do Brasil e exterior. Laureado: Menção Nosside XXIV – UNESCO World Poetry Directory; Medalha Resgate da Cidadania - MRC (2008) e Medalha Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais - INBRASCI (2012). Em 2013, nomeado Embaixador pelo Cercle Universel des Ambassadeurs de La Paix – CUAP. Em 2015/16, atuou como moderador (Rio Dialogues) e consultor (UNV), ambos junto a Organização das Nações Unidas – ONU. É sócio-fundador do Selo Editorial Starling,  membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni - ALTO e da Associação dos Poetas e Escritores do Sul de Minas - APESUL.

Rodrigo Trespach nasceu em 1978, em Osório, Litoral Norte gaúcho. É casado e pai de dois filhos. Com formação em História e mais de duas décadas de experiência como pesquisador e genealogista, Trespach é colaborador do Instituto de História Regional da Universidade de Mainz, na Alemanha, do IHGRGS e dos projetos SobreNomes e Meu Populário, da Genera. É autor de dezesseis livros, entre eles: Aufbruch zu fremden Ufern – Auswanderung aus dem Büdinger Land (2012), O Lavrador e o Sapateiro (2013), Quatro Dias em Abril (2016), os quatro livros da coleção Histórias não (ou mal) contadas (2017- 18), 1824 (2019), Personagens do Terceiro Reich (2020), Personagens da Independência e A Revolução de 1930 (2021), e Grandes Guerras (2022). Trespach também é autor de artigos e reportagens para jornais e revistas brasileiras e internacionais: National Geographic Brasil, História Viva, História da Biblioteca Nacional, Aventuras na História, Tópicos, da Deutsch-Brasilianische Gesellschaft, BBC History Brasil, Leituras da História, Doispontos e Oficina do Historiador, entre outras.

Rogério Faria Tavares é graduado em Direito e em Comunicação Social, com Habilitação em Jornalismo. É Mestre em Direito Internacional. Tem o Diploma de Estudos Avançados em Direito Internacional e em Relações Internacionais pela Universidade Autônoma de Madri. É Doutor em Literatura. Foi Supervisor de Relações Públicas da FIAT Chrysler para a América Latina. Foi Presidente do BDMG Cultural. Atualmente, preside a Academia Mineira de Letras, onde ocupa a cadeira de número oito. É membro do Instituto dos Advogados Brasileiros, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e do Pen Clube do Brasil. Tem sete livros publicados.

Ronaldo Alves de Oliveira, 29/04/1964, licenciado em Pedagogia 1988 e História 1991, pela FEMM, Sete Lagoas MG, pós-graduado em Pedagogia UNI-BH - 1989. Fez o curso como Gerir um Museu pela UNESCO Brasil e ICOM, 2009. É artista plástico e fotógrafo. Atualmente é Coordenador do "Museu Casa Guimarães Rosa" em Cordisburgo MG.    

Rossieli Soares, secretário da educação de SP (2019-2022) e Ministro da Educação (2018), acaba de lançar o seu livro “Em defesa da Educação”. Publicado pela Editora Loyola, a obra retrata em suas mais de 200 páginas o processo de construção das principais políticas educacionais recentes do Brasil e traz relatos das experiências de quando estava à frente das maiores secretárias da educação do Brasil, em relação a território (Amazonas) e comunidade escolar (São Paulo), bem como sobre sua passagem no Ministério da Educação, como Secretário de Educação Básica e Ministro. 

Safa Jubran, Safa Abou-Chahla Jubran nasceu em Marjeyoun, Líbano, em 1962, chegou ao Brasil em 1982. É professora livre docente na Universidade de São Paulo, onde leciona língua árabe desde 1992. Obteve os títulos de Mestre e de Doutor em Linguística da mesma universidade. Publicou: Árabe e português: Fonologia Contrastiva. Traduziu para o português vários livros do árabe, entre eles: Miramar, de Naguib Mahfuz, Tempo de migrar para o norte, de Tayeb Salih, Eu vi Ramallah, de Mourid Barghouti, Porta do Sol e Yalo, de Elias Khoury, Chamado do poente, de Gamal Ghitany, Azazil, de Youssef Ziedan. Verteu para o árabe o romance Dois irmãos, do escritor brasileiro Milton Hatoum e A vida invisível de Eurídice Gusmão, de Martha Batalha, além de um conjunto de textos em prosa e poesia, parte de uma antologia de autores brasileiros, entre eles Marco Lucchesi, Michel Sleiman, Milton Hatoum, Raduan Nassar e Marcelo Maluf, publicada sob o título Da Diáspora à Terra Natal. Safa tem vários estudos em Linguística, Língua Árabe e Tradução publicados em revistas acadêmicas, além de participações em artigos na área da História de Ciência e manuscrito árabes. Recebeu em 2019 o Prêmio Sheikh Hamad Award for Translation and International Understanding. Trabalha atualmente na tradução de vários romances do árabe para o português.

Sandra Regina Ferro Espilotro é bacharel, pós-graduada e mestre pela Universidade de São Paulo. É editora; professora regular de cursos de MBA em Book Publishing,  Formação do Editor e A Escrita de Ficção e Não Ficção (2016 - ); orientadora de escrita; parecerista de obras literárias; ghostwriter de autores; membro da diretoria da UBE (União Brasileira de Escritores) (2018 - ) e da CPCLP (Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa, da CBL ( Câmara Brasileira do Livro) (2016- ); é sócia da Veredas Consultoria Editorial –atuando na proposição e construção de projetos inovadores na área de cultura em geral (como feiras, mostras, bienais, eventos  etc.) e na área editorial. Diretora-geral de Globo Livros para ficção e não ficção, de obras nacionais e internacionais (1989 – 2011); prospectou e adquiriu direitos de livros nas principais feiras internacionais de livros (como Frankfurt, Londres, Bolonha e Book Expo America) por 23 anos; Diretora Editorial para Mercado Internacional na Editora Nova Fronteira/Ediouro (2011-2014); jurada e curadora do Prêmio São Paulo de Literatura (2013-2017); jurada do Prêmio Guaracuí de Melhor Conto de Registro – SP- (2019 e 2020); curadora para obras inéditas da Nova Revista Cultura (2018- 2019). Foi membro da Comissão de Seleção de obras de ficção do PROAC 2020 e do PROAC 2021(EDITAL PROAC Nº 36/2021 – Artistas Iniciantes e EDITAL PROAC Nº 49/2021 – Literatura / Autores). 

Sandro Adauto Palhão é natural de Paraguaçu-Minas Gerais. Fi­lho de Arlette Prado Palhão e José Adauto Palhão. Mentor, juntamente com Gilmara Aparecida de Carvalho, do Projeto “Marolo: um fruto, várias ideias!”, que gerou o livro publicado no ano de 2018. Desde 2007, ambos trabalham na preservação do fruto símbolo do município. É membro da Associação Terra do Marolo de Paraguaçu, tendo atuado também nos conselhos locais de patrimônio cultural e turismo. Graduado em Administração de Empresas, com Especialização em Hotelaria e Língua Inglesa, além de possuir em seu currículo vários cursos nas áreas de Patrimônio Cultural, Museologia e Turismo. Idealizou e coordenou a publicação dos livros: Marolo: um fruto, várias ideias!, Marolo: Saberes e Sabores do Cerrado (finalista do Prêmio Jabuti 2021) e Marolo: Nosso Patrimônio, em parceria com outros autores. Atuante professor de Inglês, produtor cultural e incentivador da cena cultural local. É também organizador da tradicional Festa do Marolo de Paraguaçu, além de autor de artigos publicados em anais de congressos e seminários na área de preservação do patrimônio cultural. Sandro e Gilmara trabalham na realização de diversos eventos culturais no município e região, além de atuarem na elaboração e organização de publicações de livros. Seguiu-se, em 2010, “Campanha bufa – Porco no espeto na safra de Vale Tudo”, segundo volume de uma coleção para assinalar o centenário da República Portuguesa. “Cornos ao sol – Agonia do carneiro velho na troika de Vale Tudo” encerrou a trilogia, em 2013. Em 2019, publicou “Pessoas, Pensamentos e Palavras” (PPP), uma coletânea de contos e crónicas que rende homenagem a 70 cidadãos, com destaque para o antigo governante António Arnaut, poeta e fundador do Serviço Nacional de Saúde, e para Louzã Henriques, médico e etnólogo, cujo livro será lançado no Flipoços.

Sergio Roberto Montero Aguiar Professor no Ensino Superior no Curso de Letras desde 1987. Mestre em Literaturas Espanhola e Hispano Americana pela Universidade de São Paulo com a Dissertação Manuel Bandeira: operador de Cultura Hispano Americana em 1992. Lecionou Literaturas Brasileira Espanhola e Hispano Americana e Teoria na Universidade Católica de Santos (UNISANTOS). Ministrou os Encontros Clube de Leitura e Salve o compositor popular no IMS de Poços de Caldas. Publicou em dezembro na Revista Cult Dossiê do Centenário de Clarice Lispector o artigo "Clarice Lispector no palco e na voz de Maria Bethânia", dezembro de 2020. Consultor da tradutora Alison Entrekin do romance Grande sertão: veredas de João Guimarães Rosa. Cocurador no Flipocos desde 2018.

Sérgio Sá Leitão, carioca exerceu de 2017 ao fim de 2018 a função de Ministro de Estado da Cultura. Foi CEO da produtora Escarlate Audiovisual (2016), diretor da Ancine (2007/2008 e 2017) e do Cine Odeon (2015/2017) e secretário municipal de Cultura do Rio (2012/2015). Liderou o processo de transformação da produtora AfroReggae Audiovisual em S/A, com a entrada de um grupo de investidores liderado por Armínio Fraga e a expansão das atividades da empresa. É graduado em Jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ (1988). Integrou os Conselhos de Administração da RioFilme, da Fundação Planetário do Rio e da Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira. Foi assessor da Presidência do BNDES (2006/2007), onde coordenou a criação do Departamento de Economia da Cultura e do Programa para o Desenvolvimento da Economia da Cultura. Também exerceu as funções de Chefe de Gabinete do Ministro da Cultura e de Secretário de Políticas Culturais do MinC, na gestão de Gilberto Gil (2003/2006). Na iniciativa privada, foi consultor de várias empresas e trabalhou na Clear Channel Entertainment, na Rio Bravo Investimentos, na Folha de S. Paulo, no Jornal do Brasil e no Jornal dos Sports. Atualmente é o Secretário de Cultural e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Silvia Schmidt é natural de São Paulo, morou no Nordeste e Sul do Brasil, saindo de Florianópolis em 2000 em voos mais ousados para Inglaterra e EUA, com o objetivo de estudar o idioma inglês. Formou-se Letras em Lorena-SP, Especializações em Comunicação e Semiótica na PUC/SP, Sociologia e Política/ USP, e Ontopsicologia em SC. Por 16 anos ministrou aulas de Literatura Brasileira. Em 2014 cria a editora para livros eletrônicos a Símbol@Digital quando lança seu romance de estreia Duty Free (2000) em formato epub durante residência artística na CASA DO SOL, em Campinas, no IHH (Instituto Hilda Hilst). Tem participado como mediadora desde 2016, em eventos literários em crítica interseccional assim como, participado de antologias e revistas literárias com poesia conto e ensaios.

Susana Ventura nasceu em Rio Claro, estado de São Paulo, em 1968. É doutora em letras pela Universidade de São Paulo na área de Estudos Comparados de Litera­turas de Língua Portuguesa e concluiu estudos em Estética e História da Arte na mesma universidade. É uma escritora dedicada à produção de livros para crianças e jovens, com ênfase em trabalhos a partir de narrativas da cultura popular dos países que têm o português e o castelhano como línguas ofi­ciais. Tem cerca de 30 livros publicados, vários deles premiados e adotados em escolas em todo o brasil. Alguns de seus livros em for­mato eletrônico têm sido lidos em outros países, por grupos de pessoas que leem, falam e escrevem em português, na sua maior parte brasileiros, por­tugueses, angolanos, moçam­bicanos e caboverdianos, espalhados pelo mundo.

Talita Facchini, jornalista formada pela Anhembi Morumbi, Talita começou a trabalhar no mercado editorial em 2013, na área de assessoria de imprensa e comunicação da editora Planeta. Em 2016, entrou pra o PublishNews para cobrir o mercado editorial e livreiro no Brasil e no mundo. Desde então, participa dos podcasts semanais do PN, apresenta o Sabatina e já cobriu feiras nacionais como as Bienais do Rio e SP e Flip e internacionais, como a de Sharjah e Frankfurt.

Tarsilinha do Amaral, Museóloga e palestrante especializada na vida e na obra da pintora Tarsila do Amaral, Diretora Executiva da Empresa Tarsila do Amaral Empreendimentos, que reúne os herdeiros de Tarsila, e cuida do legado da artista. Autora de diversos livros sobre a pintora, dentre eles, Tarsila por Tarsila’, 2004 e ‘Abaporu, uma obra de amor’, 2015. Realizou várias curadorias dentre elas, “Tarsila – Percurso Afetivo” no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) no Rio de Janeiro em 2012 com recorde de público no CCBB com mais de 220.000 visitantes e recorde mundial de público em um dia de exposição. Curadora da Exposição Tarsila para Crianças que está itinerante pelo Brasil. Foi responsável pela viabilidade da Exposição de Tarsila – Inventing Modern Art in Brazil no The Art Institute of Chicago em 2017 e no MoMA, em Nova Iorque, em 2018, e da Exposição ‘Tarsila Popular’ no MASP em 2019. Atualmente trabalha na série sobre Tarsila com a produtora Gullane e também no filme de Tarsila com a Produtora inglesa Bedlam. Em 2022 lançou o filme de animação Tarsilinha, do qual é Produtora.

Telmo de Sousa Félix, natural da freguesia do Vau, Portugal. Licenciado e pós-graduado em Relações Internacionais, licenciado em Gestão e Administração Pública, exerceu funções de técnico superior na Divisão Financeira da Câmara Municipal de Torres Vedras e  vereador na Câmara Municipal de Óbidos até 2017. De 2017 a 2021 desempenhou funções de apoio à presidência como chefe de gabinete no Município de Óbidos. Atualmente é vereador do Município de Óbidos com responsabilidades nas áreas do ambiente, modernização administrativa e ordenamento do território.

Thales Guaracy, foi diretor cultural do Centro Acadêmico da ECA-USP, quando participou do Movimento das Diretas Já. Como jornalista, trabalhou no jornal de economia e negócios Gazeta Mercantil e depois na revista Veja. Como editor de política e assuntos nacionais da revista, ganhou um prêmio Esso de Jornalismo Político pela cobertura de sua equipe da primeira eleição para presidente após três décadas, em 1989. Lançou no Brasil a revista americana de negócios Forbes. Tornou-se, ainda, editor de livros. Como diretor editorial da Editora Saraiva, criou o selo e o prêmio Benvirá, responsáveis pelo lançamento de novos autores, best sellers e obras premiadas. Publicou duas dezenas de livros de ficção e não ficção. Como jornalista, é autor de A Conquista do Brasil (1500-1600) e A Criação do Brasil (1600-1700) (Planeta do Brasil), A Era da Intolerância (Matrix), O Sonho Brasileiro (A Girafa), entre outras obras. Como ficcionista, publicou Anita (Record), Amor e tempestade (Suma de Letras), Campo de Estrelas (Globo), Filhos da Terra, A Quinta Estação e O Homem que Falava com Deus (Siciliano/Saraiva). Asas sobre nós é sua primeira obra publicada em poesia.

Tommaso Squillace, italiano, é um espiritualista, um poeta, um escritor, um cineasta, e um Terapeuta Energético Desde jovem, interessou-se pela espiritualidade e, investigando nos campos que vão “além”, acumulou experiências que se mostraram fundamentais para sua formação filosófica. Publicou o romance Pensa e vai e os livros de poesias pensamentos Então Tá, A vida é, MARIA, e foi ILUMINAÇÃO. O poeta italiano descobriu o Brasil ainda jovem com uma equipe de filmagem quando participou da produção de dois filmes internacionais, ali rodados. Naquela época, neste país, em um contexto mágico, na “dimensão” Brasil, Tommaso iniciou um percurso espiritual interior, e agora com seus livros, e com sua atividade como terapeuta, torna público.

Vanessa Passos é escritora, professora de escrita criativa, Doutora em Literatura (UFC) e vencedora do 6º Prêmio Kindle de Literatura com o romance A filha primitiva, concorrendo com mais de 2.400 obras. Este mesmo livro já alcançou o 1º lugar dos mais vendidos da Amazon e ultrapassou mais de 100 mil páginas lidas. Participou da Oficina de Criação Literária da PUCRS, ministrada por Luiz Antonio de Assis Brasil, e cursa Pós-Doutorado em Escrita Criativa na PUCRS. Vanessa Passos é agenciada pela Agência Riff.

Vanessa Passos é escritora, professora de escrita criativa, Doutora em Literatura (UFC) e Cursa Pós-Doutorado em Escrita Criativa na PUCRS, sob orientação de Luiz Antonio de Assis Brasil. Autora de A mulher mais amada do mundo (Luazul, 2020), seus contos venceram diversos concursos literários e foram selecionados para participar de antologias. Vanessa Passos é agenciada pela Agência Riff. É idealizadora do Programa Formação de Escritores e do Curso 321escreva, além de produzir eventos literários. Pintura das Palavras, sua rede social de promoção à escrita criativa, alcança milhares de pessoas, desde profissionais até aspirantes a escritores. A filha primitiva, romance vencedor do 6º Prêmio Kindle de Literatura, concorrendo com mais de 2.400 obras, agora publicado pela Editora José Olympio, é seu romance de estreia. Nas redes, pode ser encontrada nos perfis: @vanessapassos.escritora e @pinturadaspalavras

Vanessa Ratton nasceu em Santos (SP), em 1971, e mora na ilha de Guarujá.Neta de italianos e indígenas guarani-mbya, também é apreciadora de poesia e teatro.Já viajou por diferentes estados do Brasil na infância e trouxe na mala da memória muitos causos que ouviu e que passeiam pelas suas histórias.É professora, jornalista e psicopedagoga.Multiplicadora de Cultura de Paz, atualmente, também tem se dedicados aos estudos sobre Comunicação não violenta e Justiça Restaurativa.Adora escrever para crianças e jovens.É autora dos livros infantis O ratinho que não gostava de queijo, Uma menina detetive e a máfia italiana, Um vizinho muito especial, Um dia de paz restaurativa, O coração da selva, O sapo não lava o pé? e A menina que engoliu uma rima.

Vitor Tavares Presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL) - Biênio 2019/2021 e 2021/2023. Iniciou sua atuação no mercado editorial aos 17 anos na Editora Vozes de São Paulo, onde fez carreira. Em 1992, junto com um grupo empresários do Setor e com o apoio da direção da Edições Loyola, inaugura a Distribuidora & Livraria Loyola. Foi Diretor e Presidente da Associação Nacional de Livrarias (ANL) por dois mandatos, além de membro da Comissão em defesa do Livro, Leitura e Literatura. Conferencista em encontros organizados pelo Cerlalc sobre livros e livrarias, em São Paulo (Brasil), Bogotá (Colômbia) e México. Diretor e vice-presidente da CBL por 5 gestões. Bacharel em Administração de empresas com ênfase em Recursos Humanos - PUC-SP. Diretor geral da Distribuidora Loyola desde fevereiro de 2016.

Willian Vale, com formação  em Engenharia de Minas e Metalurgia, mestrados em Economia Regional, em Economia e em Regional Science, doutorado em Regional Science (Universidade da Pensilvânia), exerceu atividades profissionais nas esferas acadêmica, pública e privada, incluindo, entre outras, extensa carreira universitária, no exterior e no Brasil (UFMG), funções ministeriais no âmbito do Ministério de Minas e Energia e do Ministério da Cultura, Delegado junto à Assembleia Geral da UNESCO,  Representante do Brasil  no Conselho das Nações Unidas para Energias Renováveis, Consultor de agências nacionais e internacionais nas áreas de meio ambiente, desenvolvimento regional, saneamento básico e ambiental no Brasil, África e Europa Oriental.

Zé Ibarra, os versos de “Itamonte” representam a infância de Zé Ibarra. Mais ainda: a sua paixão pela música. Aos três anos de idade, o multi-instrumentista, compositor, cantor, arranjador e produtor musical tinha o costume de passar os seus dias ao lado dos riachos entre as montanhas e os vales do município mineiro de Itamonte. Não é de se estranhar que uma de suas primeiras paixões tenha sido Milton Nascimento. Aos 11 anos, descobriu “Clube da Esquina”. Ganhou o Prêmio da Música Brasileira de artista revelação em 2015, em cima do palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Zé Ibarra tinha apenas 17 anos quando lançou “Continuidade dos Parques” na abertura do Rock in Rio 2015, ao lado de Arthur Verocai. E 18, quando pisou no palco do Lollapalooza. A partir daí, não faltaram shows nos maiores festivais de música do país. Ele tocou com Caetano Veloso, Duda Beat, Gal Costa e Ney Matogrosso. Quando Gal estava comemorando 75 anos, decidiu fazer um álbum de duetos (“Nenhuma dor”) e convidou Zé Ibarra para participar. Ele próprio escolheu a música, “Meu bem, meu mal”.  Ao lado de Ney Matogrosso, Ibarra participou, em 2021, da gravação do programa “Por Acaso”, idealizado por Zé Maurício Machline. Para 2022, Zé Ibarra já tem estúdio agendado para gravar o seu primeiro disco solo, que será lançado até dezembro. Mas antes disso, Zé Ibarra virá pela primeira vez à Poços para fazer a abertura do Festival Literário Internacional de Poços de Caldas para um show em homenagem à Milton Nascimento que completa 80 anos e é o Patrono do Festival.