História

Conheça a história do Festival Literário Internacional de Poços de Caldas

Conheça nossa história

Galeria de Patronos Galeria de Escritores Sulfurosos

 

2006
1ª Edição da Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas aconteceu de 04 a 07 de Maio de 2006 no Espaço Cultural da Urca. Na época, uma realização da GSC Eventos Especiais  em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e CulturaLivraria Nobel e Sindicato de Hoteis, Restaurante, Bares Similares. O Patrono homenageado naquele ano foi Manuel Fernandes Pinheiro Guimarães, escritor português criador do Portal dos Escritores.

2007
Em 2007 a Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas foi realizada na Associação Atlética Caldense de 21 a 25 de Março. O Patrono escolhido foi José Mindlin, advogado, empresário e grande colecionador de livros.
Um marco da 2º edição, foi o nascimento do 1ª Festival Literário de Poços de Caldas – Flipoços, que aconteceu em paralelo a Feira Nacional do Livro, e recebeu diversos escritores de renome da Literatura Brasileira como Nelson de Oliveira, Yara Camillo e Inácio de Loyola Brandão -  contista, romancista e jornalista brasileiro.

2008
Naquele ano a Feira foi realizada de 01 a 06 de abril no Palace Casino, e a Patronesse escolhida foi a educadora e especialista em linguística textual do Brasil, Ingedore Villaça Koch.
O público pôde desfrutar de palestras de grandes escritores brasileiros durante o 2º Flipoços como MV Bill, João Scortecci, Maria Esther Mendes Perfetti, Walter Alvarenga, Gabriel "O Pensador", entre outros.

2009
Mais uma vez, o Espaço Cultural da Urca foi o local escolhido para abrigar os nove dias - 25 de abril a 03 de maio - da 4ª Edição da Feira e 3º Edição do Flipoços.
João Guimarães Rosa, foi homenageado "in memoriam" na abertura oficial da festa literária que ao longo do evento recebeu renomados nomes como Luis Fernando Veríssimo, Rubem Alves, Laurentino Gomes, Fernando Morais, Murilo de Carvalho, Dr. Alberto Peribanez Gonzalez, Bernardo Sabino, Lidia Aratangy (psicóloga e escritora) e muitos outros.

2010
Realizada de 24 de abril a 02 de maio no Espaço Cultural da Urca. O Patrono da 5º edição da Feira foi o  psicanalista, educador, teólogo, escritor e pastor presbiteriano Rubem Alves. A Feira do Livro e o Flipoços homenagearam ainda o Estado de Minas Gerais e a Suíça, além da escritora Rachel de Queiroz que teve vários trabalhos apresentados nas Bibliotecas Públicas da cidade. Estiveram no Flipoços daquele ano, Ariano Suassuna, Monja Coen, Luis Nassif, Fernanda Takai, Antonio Calloni, Lobão, entre outros importantes nomes da literatura.

2011
6ª edição da Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas & Flipoços aconteceu de 30 de abril a 8 de maio de 2011, no Espaço Cultural da Urca, tendo a escritora russa, naturalizada brasileira Tatiana Belinky como Patronesse. O Escritor Sulfuroso foi Décio Alves de Moraes. Frei Betto, Laurentino Gomes, Eduardo Shinyashiki, Janette Roszas, Ignácio de Loyola Brandão, Adhemar de Barros, Paula Pimenta, Luis Nassif, Chico Lopes e o ícone da Literatura Brasileira, Ariano Suassuna são alguns dos grandes nomes que marcaram presença no ciclo de literatura. Dentro deste ciclo foi realizado ainda o "Encontro de Hip Hop"; com a presença dos escritores MV Bill, Alessandro Buzzo, Inquétiro, Mundano, além da participação de MC's e DJ's, e do "Anime Poços" - Encontro de Mangá, com escritores e dubladores da área.

2012
A festa literária foi realizada de 28 de abril a 06 de maio novamente no Espaço Cultural da Urca e cada vez mais prestigiada pelo público: cerca de 80 mil pessoas visitaram a feira e acompanharam as palestras do Flipoços.
A edição deste ano prestou homenagem a um dos maiores críticos literários da história brasileira, o professor e escritor Antonio Candido de Mello e Souza, além de homenagear "in memoriam" o escritor poços-caldense Jurandir Ferreira.

2013
Na edição de 2013 Flipoços se firma como um dos mais importantes Festivais Literários do Brasil. Autores de renome internacional mais uma vez, circularam pela cidade e deixaram como sempre um grande legado. Isto pode ser constatado, na pesquisa veiculada em agosto daquele mesmo ano, realizada pela Câmara Mineira do Livro e ONU que aponta Poços de Caldas como a cidade de Minas Gerais com o maior índice de leitores. Certamente, a Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e o Flipoços são fatores determinantes para este grande mérito da cidade. Na edição, os escritores Imortais foram destaque especial como os grandes homenageados do Festival. A escritora Imortal Nélida Piñon foi a Patronesse, mas o festival recebeu ainda outros imortais: Ariano Suassuna, João Ubaldo Ribeiro, Evanildo Bechara e Sergio Paulo Rouanet. Outra novidade importante lançada nesta edição foi a “Mostra de Cinema Flipoços” que tem como objetivo exibir filmes relacionados às temáticas da edição correspondente e assim, agregar ainda mais valor ao Festival que associa Literatura e Cinema. Outro dado importante a ser destacado na edição 2013, foi o fato do evento ter recebido um grande volume de divulgação na grande mídia, colocando mais uma vez Poços de Caldas em destaque nacional. Em especial, pela reportagem feita pela Globo News que veiculou nacionalmente no programa Globo News Literatura, esta festa literária realizada em Poços de Caldas.

2014
Em 2014, o Festival Literário de Poços de Caldas se consolida efetivamente e supera expectativas múltiplas. Supera o número do público em geral, participantes por palestra, quantidades de escolas e crianças por atividade, além do aumento de resíduos recicláveis e conseqüente coleta seletiva, vendas de livros, faturamento por expositor, receptividade de público em relação à programação do Festival e expectativa para a edição do ano seguinte. A novidade da edição de 2014 foi o lançamento do Circuito Pegada Literária que levou para vários pontos da cidade, atividades culturais e literárias. O Flipoços contou com a presença de Ferreira Gullar como patrono, e com Dr. Gaspar Eduardo de Paiva Pereira como escritor sulfuroso.

2015
Em 2015, a Feira do Livro e o Festival Literário completam 10 anos, consolidando-se como o mais importante evento literário de Poços de Caldas e se firmando como um dos mais importantes eventos do segmento no Brasil. A 10º edição do evento contou com a presença do cartunista, chargista, pintor, dramaturgo, cronista, pintor, humorista, colunista, escritor e jornalista Ziraldo, autor do livro Menino Maluquinho e um dos mais conhecidos e aclamados escritores infantis do Brasil.
Nesta edição participou ainda a escritora sulfurosa Lygia Maria Romanelli Westin, homenageada como escritora sulfurosa. Neste ano, Poços de Caldas, foi apontada como a cidade de maior índice de leitores de Minas Gerais e do Brasil, em proporção. A pesquisa foi feita pela Câmara Mineira do Livro e foi lançada em formato de livro com o nome “O Livro em Minas Gerais – Uma pesquisa por regiões sobre o comportamento do leitor”.

2016
Em 2016, o evento completou 11 anos e contou com um número de visitantes cada vez maior nos nove dias de Festival. A temática escolhida foi “De Camões a Machado de Assis, uma viagem pela Literatura Clássica” e nesta oportunidade o Patrono foi o escritor José Murilo de Carvalho. Benedicta Pires Duarte, foi homenageada como escritora sulfurosa, importante nome da literatura local, amante dos livros e das letras.

2017
Na Edição de 2017 o Patrono escolhido foi Milton Hatoum, que lançou em Poços de Caldas o romance " O lugar mais sombrio". Sua obra "Dois Irmãos" estreou como minissérie na TV Globo. Já o Escritor Sulfuroso deste ano foi o escritor poços-caldense Murilo Carvalho, vencedor do Prêmio LeYa de Literatura com o romance "O Rastro do Jaguar".

2018
Em 2018, o número de visitantes surpreendeu a organização que contabilizou mais de 70 mil visitantes em nove dias de evento. Com a temática “A Literatura e os Outros Saberes” o Flipoços daquele ano trouxe uma diversificada programação com escritores, artistas, músicos, profissionais de diferentes áreas que junto com o grande público, resultou em uma das mais badaladas edições do Festival e da Feira. O patrono Davi Arrigucci Jr. foi escolhido pela Curadoria, por ser um dos mais importantes pensadores e críticos literário brasileiro, pós Antonio Candido. O Escritor Sulfuroso homenageado foi Luis Nassif que compõe assim a Galeria de Homenageados do Flipoços 2018. Mais uma vez o Festival confirma sua importante vocação: ser eclético, diverso e para todos. O tema A Literatura e os outros Saberes dialoga com várias áreas de saberes como filosofia, culturas milenares, saúde e bem-estar, artes plásticas, ciência e tecnologia, diversidades tendo como alicerce a literatura como formadora de todas as expressões universais.

2019
O tema "Literatura Sem Fronteiras" foi o destaque no Festival em 2019 que buscou na latinidade parte da nossa identidade cultural. Escritores latino-americanos convidados iniciaram um novo ciclo do Flipoços, inserindo o festival na rota da valorização da literatura e artes hispano-americanas. Além da temática central o festival contou com os ciclos e encontros temáticos permanentes, como a lusofonia, por exemplo. Lusofonia é a comunidade formada por todos os povos e nações que compartilham a língua e cultura portuguesas como Angola, Brasil, Cabo Verde, Galiza, Guiné – Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor – Leste, Goa, Damão e Diu. Isso porque há 5 anos o Flipoços ultrapassou as fronteiras nacionais e em parceria com  o Instituto Camões de Portugal faz um importante intercâmbio de autores portugueses que vêm todos os anos ao Brasil a convite do Flipoços. O patrono da edição 2019 foi o Professor Jorge Schwartz, um dos mais importantes epecialistas em latinidade no Brasil.

2020
Foi o ano que a terra parou! Faltando um mês para a grande realização do Flipoços 15 anos, com a temática “Mulher e Literatura, da Poesia ao Poder” veio a pandemia que assolou o mundo. Tivemos que cancelar o evento e deixamos de fazer a grande festa de aniversário de quinze anos, tendo a escritora imortal Ana Maria Machado a Patronessee a professora Maria Helena Braga, a Sulfurosa do Festival. Ambas homenageadas pela curadoria do evento. Como não foi possível a realização presencial, a Feira e o Festival aconteceram em formato virtual nos dias 11 a 15 de novembro de 2020. Foi um marco para a história do Festival Literário Internacional de Poços de Caldas que teve que rapidamente se reinventar e garantir o excelente conteúdo de sempre para todos os ouvintes e apaixonados pelo Flipoços.

2020/2021/2022
Em 2020 com o problema mundial da Pandemia da Covid19, a Feira do Livro e o Flipoços foram interrompidos, entretanto, no próprio ano de 2020 a curadoria e toda organização do Festival, conseguiram viabilizar os eventos procurando manter os relacionamentos com as editoras, expositores em geral, autores e o público. Assim seguiu em 2021 e no primeiro semestre de 2022 quando aconteceram o Flipoços Virtual que instituiu um novo formato de participação das empresas e todo mercado editorial brasileiro através de uma plataforma de streaming customizada e inédita proporcionando apresentação dos livros e salas virtuais em um mesmo ambiente. O Flipoços como sempre fazendo história e sendo referência nacional com seus projetos ousados, abrangentes e inclusivos.

2022
Momento em que a retomada aos eventos presenciais foi possível, a Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e o Flipoços 2022, excepcionalmente realizado em setembro, traz como tema central “Letras & Música, a Sinfonia da Literatura”. O tema remete as músicas eternizadas nas letras e literatura, dos grandes movimentos musicais vividos no Brasil, desde a época dos festivais de música popular brasileira dos anos 50 e 60. Nessa edição especial o Festival contará com o ilustre artista Milton Nascimento, ícone da música mineira e brasileira e que gentilmente empresta seu nome ao Festival. Ele será o grande homenageado da edição juntamente com os 50 anos do Clube da Esquina, 200 anos da Independência do Brasil, Centenário de José Saramago, dentre outros assuntos que o Flipoços marca a 17ª edição desse importante festival literário brasileiro.